Produtores rurais falam em justiça ao avaliar a PL 1440/19

Eles comemoram a possibilidade de políticas públicas específicas para a atividade agropecuária da região, levando em consideração o fator clima

Seca da Lagoa do Campelo no ano de 2015 - Foto César Ferreira
Fotos César Ferreira

O produtor rural e ex-secretário de Agricultura de Campos, Eduardo Crespo, diz que o projeto de lei que muda a classificação climática para semiárida em 22 municípios do Norte e Noroeste Fluminense é um ato de justiça e importante para mostrar a dificuldade e a necessidade de políticas públicas específicas para a atividade agropecuária da região, levando em consideração o fator clima.

“O reconhecimento que a nossa região tem esse clima similar ao Nordeste é um ato de Justiça, porque isso é histórico. A gente pagou um preço muito caro, porque estamos passando um verão muito seco, por conta do veranico”, destaca Eduardo.

Com a PL 1440/19, ele espera ver investimentos públicos que garantam um pouco mais de segurança ao produtor rural.
“A proposta do Garantia Safra, por exemplo, oferece uma renda mínima àquele que se arriscou, que plantou, cultivou… para que, pelo menos, ele não saia da atividade, mediante a uma frustração climática que possa ocorrer”, pondera Eduardo.

Fora isso, segundo ele, a criação de um fundo oportuniza também investimentos em pesquisa e tecnologia no campo.
“A atividade agrícola, com base tecnológica, ela hoje é sustentável. Só que precisava reconhecer que a nossa região tem essa peculiaridade e ter investimentos sentido: irrigação, proteção de nascentes, produção de água, reflorestamento… Várias ações que se complementam e permitem mais competitividade em harmonia com o ambiente”, avalia Crespo.

A expectativa é que sejam destinados recursos para capacitar produtores e trabalhadores, além de investimentos nas universidades.
“Recursos para produzir pesquisas partindo da premissa básica que nós não somos só enchente, e nem só seca. Nós temos o nosso perfil próprio e esse reconhecimento fará com que a gente possa olhar para a frente e trazer tempos novos para a nossa atividade rural”, finalizou Eduardo Crespo.

ANÚNCIO

Seguro agrícola é visto como fundamental

O atual secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca de Campos, Almy Júnior, também apontou a PL como “um avanço consistente na direção do verdadeiro desenvolvimento agrícola das regiões Norte e Noroeste Fluminense e do Estado do Rio de Janeiro como um todo”.

“O PL é muito importante, porque o seguro agrícola é algo fundamental para que nossos agricultores tenham menos riscos na atividade, tenham um suporte para lidar com perdas e prejuízos em função do clima, do desequilíbrio climático que se apresenta cada vez mais intenso e, principalmente, se sintam seguros para ampliar e aperfeiçoar sua produção”, ressaltou Almy.

ANÚNCIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ANÚNCIOS