Vem Passarinhar RJ registra 110 espécies de aves no Norte Fluminense

Parque Estadual da Lagoa do Açu recebeu a segunda edição do evento em 2022

A segunda edição de 2022 do programa Vem Passarinhar RJ em Campos dos Goytacazes e em São João da Barra, no Norte Fluminense, conseguiu o registro de 110 espécies de aves.

Os lugares visitados foram a sede do Parque Estadual da Lagoa do Açu e a Reserva Particular de Patrimônio Natural (RPPN) Caruara, que receberam 24 participantes admiradores de pássaros.

A iniciativa aconteceu nos dias 15, 16 e 17 deste mês. A proposta do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) é conscientizar ambientalmente a população através da observação de aves nas unidades de conservação administradas pelo instituto, além de estimular uma vida mais saudável a partir do contato com a natureza.

“Esta é a quinta edição do evento no PELAG, o que atesta seu sucesso. Mais uma vez tivemos um grande número de espécies registradas, contribuindo positivamente para o conhecimento científico de todo o estado”, afirmou o presidente do Inea, Philipe Campello.

Como abertura do programa, os participantes desfrutaram de um dia de observação na Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Caruara, em São João da Barra, onde puderam avistar aves migratórias como o beija-flor-de-veste-preta (Anthracothorax nigricollis) e o maçarico-pintado (Actitis macularius).

Já nos dias seguintes, o evento aconteceu na sede do Parque Estadual da Lagoa do Açu, em Campos dos Goytacazes, com destaque para os registros da saíra-sapucaia (Tangara peruviana), espécie que, além de endêmica da Mata Atlântica, é ameaçada de extinção. Já na atividade de observação noturna, batizada de corujada, foram observadas as espécies corujinha-do-mato (Megascops choliba), bacurau (Hydropsalis albicollis) e bacurau-chintã (Hydropsalis parvula).

ANÚNCIO

Sobre a unidade de conservação

Com 8.276,67 hectares de área, o Parque Estadual da Lagoa do Açu é um dos mais ricos e bem preservados remanescentes de vegetação de restinga do Estado do Rio de Janeiro. Criado em 2012 e localizado no litoral da Região Norte do estado, abriga duas lagoas, e tem como missão assegurar a preservação da fauna e da flora da vegetação de restinga do Estado do Rio de Janeiro.

ANÚNCIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ANÚNCIOS