Feira Ambiental reúne ideias e ações

Projetos, ações e muita vontade de fazer diferente para preservar o município de Santa Teresa, no Espírito Santo. A 1° Feira de Meio Ambiente e Ecoturismo, que aconteceu no último sábado, 6 de novembro, reuniu pesquisadores, professores, estudantes e a comunidade em geral que busca soluções para problemas que podem ser amenizados com a mudança de hábito.

Pela manhã vários stands apresentaram projetos do Instituto Nacional da Mata Atlântica, INMA. A ciência democrática pode ser encontrada na biodiversidade e nos problemas levantados, como o monitoramento de rios urbanos na região serrana, feita por alunos e professores de escolas dos municípios do entorno.

E que tal misturar música com vegetação ou animais? A pesquisadora Amélia Carlos Tuli, do INMA, mostrou que grandes nomes da música também buscam inspiração na ciência. “Essa ideia surgiu depois da publicação do trabalho a ‘Musicalidade das Plantas’, em uma revista de Botânica, a ideia foi unir arte e ensino de botânica. A música nos ajuda a guardar as informações mais fácil”, afirma a pesquisadora Amélia.

Projeto a 'Musicalidade das Plantas"
A pesquisadora Amélia Carlos Tuli, do INMA
Troca de Experiências

Professores, pesquisadores e gestores trocaram experiências sobre meio ambiente, turismo e principalmente agricultura sustentável. A professora do Ifes de Santa Teresa, Paola Lo Monaco nos atualizou com a realidade dos lixões, números de reciclagem no Brasil e mostrou inovação com oficinas sobre reutilização de resíduos.

“Precisamos repensar o nosso consumo e recusar produtos que impactam o meio ambiente. O catador de rua é um agente ambiental”, explicou Paola. Ela citou ainda a importância do trabalho feminino na reciclagem no Brasil, e como a inovação tecnológica tem feito diferença nesse processo, mas ainda é preciso aumentar mais para elevar os números.

Meio e ambiente e bem estar. Essa foi a proposta do educador ambiental, João Paulo Angeli que falou pouco mais de uma hora no evento. “Existem muitas formas de ver a mesma coisa e isso é o caminho do bem estar”, acredita Paulo. Que conseguiu ligar o social, ambiental, a ética, o pensamento e sentimento.

O biólogo e agricultor, Sebastião Francisco Alves apontou atividades que podem desenvolver um turismo sustentável. “A informação organizada é o principal recurso. É preciso que se faça um manejo adequado”, afirmou. O biólogo ainda deu sugestões da destinação do esgoto, aproveitamento de energia, técnicas de beneficiamento e produção de alimentos.

Para finalizar a orientação pública, a jornalista e gestora ambiental, Andresa Alcoforado, levou dois casos de sucesso que misturam meio ambiente, turismo e comunicação. “O blog Rota Verde é um veículo apenas para informações de jornalismo ambiental, mostrando exemplos, pesquisas e ações que estão sendo feitas nos estado do Rio de Janeiro e Espírito Santo. É preciso tirar a ciência de dentro das instituições”, lembrou Andresa. A convidada contou também a história de uma empresária da região do Caparaó, que há anos, junto com a comunidade vem transformando o distrito de Pedra Menina, em Dores do Rio Preto.

Professora do Ifes de Santa Teresa, Paola Lo Monaco
O Educador Ambiental, João Paulo Angeli
O biólogo e agricultor, Sebastião Francisco Alves
A Jornalista e gestora ambiental, Andresa Alcoforado

Assista a matéria

Saiba mais sobre Santa Teresa pelo site https://www.santateresa.es.gov.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.