Corpo de Bombeiros alerta para incêndios florestais neste período

Situação se agrava durante o período de estiagem, de maio a outubro

Fotos: divulgação do Corpo de Bombeiros
Fotos: divulgação do Corpo de Bombeiros

Com a chegada do inverno, período considerado mais seco, e também com os festejos juninos e julinos, incêndios florestais ficam mais frequentes. Diante dos riscos, o Corpo de Bombeiros do estado do Rio de Janeiro alerta para práticas ilegais que podem ocasionar queimadas, como soltar balões.

Dados do Corporação mostram que só de janeiro a maio deste ano, a Corporação já atendeu 3.666 ocorrências relacionadas a fogo em vegetação no estado do Rio de Janeiro. Em todo ano de 2021, foram 13.679 atendimentos pelo mesmo motivo, sendo mais da metade deles realizados justamente no segundo semestre. Os números não foram muito diferentes em 2020. Em 12 meses aconteceram 13.674 ocorrências.

“A situação se agrava durante o período de estiagem, de maio a outubro, quando as condições atmosféricas, como a baixa umidade relativa do ar e a temperatura característica do período, favorecem os incêndios florestais por conta da vegetação mais seca”, informou a assessoria da Corporação.

Apesar de não ter dados específicos de incêndios relacionados diretamente a soltura de balões, o Corpo de Bombeiros também aproveita esta época para intensificar os alertas sobre esta prática criminosa.

“Quem vê balões voando pelo céu nem sempre conhece os riscos que carregam e as tragédias que podem causar. Por serem feitos da combinação de estopa com materiais inflamáveis (parafina e querosene ou álcool) aquecidos em seu interior – independente do tamanho -, os balões entram em correntes de ar e são levados para locais imprevisíveis, impossíveis de monitorar. Dependendo de onde caiam causam danos irreparáveis, ferindo pessoas, atingindo redes elétricas, causando explosões e incendiando matas”, alertou o Corpo de Bombeiros, por meio de sua assessoria.

O artigo 42 da Lei de Crimes Ambientais (Lei nº 9.605/98) diz que fabricar, vender, transportar ou soltar balões pode levar a pessoa à detenção de um a três anos, ou multa, ou ambas, cumulativamente. Além da pena, vale ressaltar que os crimes ambientais são inafiançáveis.
Para denunciar, ligue para o 193 ou no Linha Verde, um programa do Disque Denúncia: os telefones são 0300 253 1177 (para o interior, a custo de ligação local), 2253 1177 (para a capital), ou por meio do aplicativo para celulares “Disque Denúncia RJ”.

ANÚNCIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ANÚNCIOS