Pesquisar

Reuso de água em processos do Porto do Açu

Compartilhe:

O Porto do Açu é sinal de crescimento economico não só pra região, mas também para o Brasil. O complexo portuário está em operação desde 2014, tem 21 empresas instaladas e 10 terminais privados. São negócios internacionais que movem muitas operações. Só que a gestão sustentável dos recursos naturais, principalmente da água, se tornou prioridade. Antes da abertura de cada nosso projeto, todas essas questões são avaliadas e a sustentabilidade tem prioridade.

Na empresa Ferroport, por exemplo, o reuso de água acontece em vários processos. No pátio, existem canaletas que coletam água de chuva, outro exemplo, é a estação de tratamento de esgoto. O sistema é fechado e reduz a emissão de CO2. Todo o efluente gerado é tratado e reaproveitado. Nos últimos três anos, houve redução em mais de 50% da captação de água do poço. Mais de 90% de água usada pela empresa, vem de reuso.

A empresa exporta minério de ferro, a matéria prima sai de Conceição do Mato Dentro, em Minas Gerais, atravessa 33 municípios até chegar em São João da Barra, no Porto do Açu, no estado do Rio de Janeiro. O minério chega pelas tubulações misturado com água, hoje a empresa consegue tratar parte desse efluente e reutilizar na operação. Antes da exportação, ainda no pátio, as pilhas de minério são constantemente umidificadas com essa água de reuso.

O gerenciamento no uso da água é fundamental para as empresas que operam no Porto do Açu, água é delimitador de desenvolvimento e saber usar corretamente, faz a diferença em vários processos. Na empresa GNA, a água usada na termelétrica vem do mar. A água passa por um processo de dessalinização. Um investimento alto em tecnológia e profissionais qualificados, que garante a segurança hídrica de toda a região.

A empresa já tem uma termelétrica  em funcionamento e a segunda, está sendo construída. Será o maior parque termelétrico a gás natural da América Latina. O processo de geração de energia é totalmente independente do fornecimento externo ou captação de água doce, utilizando, praticamente 100% de água do mar. O tratamento da água acontece em tubos, que funcionam como uma espécie de filtro para retirar os mineirais.

Todo esse gerenciamento de água é importante para a proteção do aquífero de Emborê, principal fonte de água potável do Porto do Açu e também de toda região. Hoje, cerca de 90% da água de uso industrial é proveniente de fontes alternativas: mar, reuso industrial e água de chuva, limitando o uso do aquífero. As indústrias e terminais do Porto consomem em média 100 m³/h de água do Emborê, a partir de poços outorgados. Esse valor corresponde a 2% do consumo total do complexo. Um controle feito com muita automação e telemetria, inclusive pelo celular. Ns planos para o futuro do Porto do Açu, como a hurb de hidrogênio, por exemplo, a água tem um papel fundamental.

Acompanhe a matéria completa:

Não deixe também de assistir:

https://www.youtube.com/watch?v=pxp4_HZc7M0
https://www.youtube.com/watch?v=wECQYjk-VQE&t=1s
https://www.youtube.com/watch?v=vh3eiRwn-UI&t=2s

Siga o Rota
Leia também:

40 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *