Coleta seletiva arrecada 44 toneladas de resíduos em Guaçuí

Um trabalho coletivo tem feito a diferença em Guaçuí, na região do Caparaó, quando o assunto é reciclagem. O município tem 88 pontos de Entrega Voluntária (PEVs) espalhados pela cidade. Em fevereiro, desde a criação do projeto, foi o mês que registrou o maior volume de resíduos coletados, foram 44 toneladas. Sinal que essa união vem dando certo.

O incentivo a separação de resíduo sempre foi uma prioridade, a cada dia alcança a rotina dos moradores que aprendem a separar melhor os resíduos. De acordo com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam), ao término de cada mês é realizada uma reunião com os membros da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Guaçuí (Asguamar), onde juntamente com a Semmam os resultados são avaliados e a meta anual em conjunto é então estipulada ou revisada.

As coletas na cidade acontece sempre de segunda-feira a sábado, mantendo uma boa cobertura em todos os bairros. É importante destacar que a reciclagem reduz, de forma significativa, o impacto ambiental, diminuindo a retirada de matéria-prima da natureza, gerando economia de água e energia, como também, reduz a disposição inadequada do lixo.

Mais que isso a reciclagem faz a economia circular, um exemplo, são os catadores que antes de 2015, precisam coletar os resíduos no antigo lixão, quando ficavam expostos a qualquer tipo de contaminação. O lixão foi extinto pelo município, conforme determina a legislação. Agora, a Prefeitura possui uma área de transbordo, onde o lixo não reciclável é depositado em caçambas que são levadas por uma empresa, em carretas, para um aterro sanitário em Cachoeiro de Itapemirim.

Fonte:

Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.