Pesquisar

Sistemas agrícolas dão exemplo de proteção da biodiversidade

Agricultores aprenderam a trabalhar em harmonia com o meio ambiente

Apanhadora de flor Sempre-viva durante II Encontro das Comunidades Apanhadoras de Flores Sempre-vivas em Diamantina (MG). Foto: © Aline Czezacki/FAO

A biodiversidade constitui um elemento essencial em nossos ecossistemas globais e fornece a base para práticas agrícolas e produção de alimentos. É essencial para o nosso bem-estar e segurança alimentar, mas muitas vezes é ameaçado pelas nossas atividades.

Em alguns lugares, no entanto, os agricultores aprenderam a trabalhar em harmonia com o meio ambiente e usar o conhecimento transmitido ao longo dos séculos para implementar práticas sustentáveis e proteger a biodiversidade em seus ecossistemas circundantes. Esses agricultores e comunidades rurais imaginaram e implementaram maneiras engenhosas de conservar, preservar e usar de forma sustentável a biodiversidade, ao mesmo tempo em que protegem seus meios de subsistência e as paisagens únicas em que vivem.

Por meio do programa “Sistemas Importantes do Patrimônio Agrícola Mundial” (SIPAM), a Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO) ajuda a preservar o patrimônio agrícola que protege a biodiversidade essencial ao nosso meio ambiente, proporcionando meios de subsistência para as comunidades rurais. A transmissão de conhecimento nessas comunidades tem sido essencial para garantir a subsistência e conservar e preservar a biodiversidade essencial para o planeta como um todo.

ANÚNCIO

Aqui está um dos exemplos mundiais de sítios SIPAM que está ajudando a conservar e preservar a biodiversidade:

Brasil A Serra do Espinhaço no Brasil é uma das savanas mais biodiversas do planeta. As comunidades apanhadoras, conhecidas como “Apanhadoras de flores Sempre-vivas”, estabeleceram um sistema agrícola complexo que co-evoluiu com o meio ambiente. Através de uma profunda compreensão dos ciclos naturais e ecossistemas, bem como do conhecimento do manejo da flora nativa, essas comunidades têm conseguido conservar a biodiversidade e a agrobiodiversidade para viver em harmonia com o meio ambiente.

As coletoras e coletores de flores Sempre-vivas dependem do ambiente ao redor para sua segurança alimentar e meios de subsistência. Cerca de 90 espécies de culturas como hortaliças, frutas e tubérculos são cultivadas para suas necessidades diárias em hortas agroflorestais. Elas também cultivam milho e arroz em grandes fazendas, coletam produtos cultivados naturalmente, criam animais em pastagens comuns e colhem flores nas terras altas. Essas comunidades incorporaram a preservação do ecossistema e da biodiversidade em sua cultura. Por exemplo, a comunidade garante o acesso sustentável à flora nativa por meio de regras tradicionais baseadas em seu conhecimento dos ciclos naturais e da intensidade da colheita para salvaguardar a reprodução das espécies.

Fonte: ONU

ANÚNCIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ANÚNCIOS