Pesquisar

Premiação do Cine Guandu e lançamentos de campanha e revista marcam Encontro Ambiental do Comitê

O Encontro Ambiental do Comitê Guandu-RJ, aconteceu nesta terça-feira, 6 de junho, no anfiteatro Gustavo Dutra, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Compartilhe:

O Encontro Ambiental do Comitê Guandu-RJ, aconteceu nesta terça-feira, 6 de junho, no anfiteatro Gustavo Dutra, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Membros do Comitê Guandu, universitários da UFRRJ e comunidade em geral participaram do evento. Foi o lançamento oficial da campanha “Fiscal das Queimadas”, além da divulgação de outras ações, que vêm sendo feitas pelo Comitê da bacia do rio Guandu, como o concurso cultural e ambiental “Cine Guandu”, cuja premiação dos estudantes que fizeram os vídeos ganhadores, todos da UFRRJ, também ocorreu no Encontro.

Para o lançamento oficial da campanha Fiscal das Queimadas, foi passado um vídeo educativo feito pelo Comitê explicando como neste período de estiagem, o número de queimadas aumenta e causa a devastação em muitas regiões. Um prejuízo grande para fauna e flora fluminense. Para falar sobre o combate a incêndios em vegetações, o capitão bombeiro militar Marcus Souza, do 1º Grupamento de Socorro Florestal e Meio Ambiente, do Corpo de Bombeiros-RJ, deu uma breve palestra sobre o tema.

“A gente dá o conhecimento e dizer como vocês podem ajudar a gente. Se existe algum vizinho que tem o mal hábito de colocar fogo, converse com ele e denuncie. A polícia, se constatar crime, vai tentar atuar no flagrante, porque queimadas são crimes ambientais graves. Eu sirvo no Grupamento de Socorro Florestal e Meio Ambiente, no Alto da Boa Vista, somos especialistas no combate a incêndios em florestas e já até tivemos que atender grandes incêndios florestais fora do estado do Rio de Janeiro”, explicou o Capitão, que reforçou a importância de mudarmos hábitos para evitar acidentes graves.

A diretora-geral do Comitê Guandu, Mayná Coutinho, falou na abertura do evento sobre a importância das ações com a comunidade. “O encontro é para reforçar nossos esforços, principalmente de todas as instituições que fazem parte do nosso Colegiado, em um único objetivo que é a segurança hídrica, a conexão entre água e floresta de pé. O Comitê entende que não adianta fazer a restauração ambiental se a gente tem a situação das queimadas, por isso, a campanha Fiscal das Queimadas, está na segunda edição. No ano passado, fizemos e várias empresas e instituições aderiram. Não adianta a gente reflorestar sem combater as queimadas. Até o final do ano, vamos ter muitos eventos importantes, principalmente para ampliar os esforços sobre a infraestrutura verde para que a gente avance na agenda florestal”, disse Mayná.

Premiacao-do-Cine-Guandu-e-lancamentos-de-campanha-e-revista-marcam-Encontro-Ambiental-do-Comite

Premiação Cine Guandu

O ponto alto do evento foi a premiação do “Cine Guandu”, quando o público pode assistir aos vídeos selecionados e acompanhar a premiação. Em primeiro lugar ficou o intitulado de “Água em todos os lugares: Importância da Gestão participativa e democrática”; em segundo “A importância do Rio Guandu para a cidade de Seropédica”; e em terceiro a produção intitulada de “O Caminho da Geosmina”.

Os grupos receberam troféus e medalhas no Encontro Ambiental do Comitê Guandu, além de notebook para cada integrante que conquistou o primeiro lugar; tabletes para os que ficaram na segunda colocação; e aparelhos celulares aos da terceira posição. Além da premiação, o mais importante foi participar da educação ambiental na comunidade.

“É muito importante porque estamos mobilizando, enquanto Ong Águas Resilientes, os jovens para que eles fiquem mais inseridos no debate sobre água, saneamento e saúde. Reforçamos para nossa galera que é possível estar nesses lugares debatendo, decidindo em conjunto”, conta Mayara dos Santos Mendes, universitária da Engenharia Ambiental UFRRJ, que participou da produção do vídeo que ficou em primeiro lugar, junto com os estudantes Angélica da Cruz Andrade e Erleyvaldo Bispo dos Santos.

Para a universitária, Mariana Damásio Lima, que está no 10° período de Engenharia Florestal na UFRRJ, e participou da produção do vídeo que ficou em segundo lugar, destacando que a questão dos recursos hídricos tem tudo a ver com florestas e com a área que ela estuda. “A gente decidiu participar com o projeto ‘PET Floresta’ que trabalha com educação ambiental. A produção do vídeo foi importante para nossa vida pessoal para trabalharmos a oratória, desenvoltura e toda essa questão que estão sendo exigidas no mercado de trabalho, com as mídias sociais”, explicou a universitária Mariana, que teve a parceria de Beatriz Xavier de Menezes e Yasmin Aleixo Ribeiro para o vídeo.

Foi com pouco de história e conceitos técnicos ambientais, que os universitários fizeram o vídeo “Caminhos da Geosmina”, que ficou em terceiro lugar na votação geral. “Tentamos resgatar essa história local, dos outros municípios de a montantes da bacia e mostramos essa história ao longo do rio Guandu. Eu sou moradora de Seropédica, aluna da UFRRJ, me entendo como representação mesmo, como exemplo, para outros jovens que estão fazendo a recuperação do Rio Guandu”, destacou Thainá Almeida Chagas, que vez o vídeo ao lado dos colegas do curso Engenharia Florestal da UFRRJ, Ana Lidia Xavier de Melo e Clarissa Carvalho Santana.

Jovens no Comitê

A interação dos jovens no Comitê Guandu é importante para multiplicar, ainda mais, as ações de conscientização ambiental em todos os municípios que fazem parte da bacia. “Com toda certeza essa foi uma das nossas lutas, para atrair jovens para essa importante missão de cuidar das nossos rios, lagoas e porque não das águas de chuvas, já que o comitê também orienta sobre as questões de drenagens”, afirmou o membro do Comitê, Nelson Reis.

De acordo com a diretora-executiva do Colegiado, Andréa Loureiro, essa integração com os jovens é um momento implacável do Guandu. “Nós tivemos um projeto, com outro público de crianças menores e agora, para os jovens, dando essa oportunidade de engajamento, principalmente aqui no município de Seropédica, que fica a sede do Comitê Guandu”, ressaltou Andréa.

O projeto voltado a crianças ao qual se referiu a diretora-executiva é o “Amigos do Guandu”, um dos destaques, inclusive da “Revista Guandu” também lançada oficialmente no Encontro. Entre as reportagens está o “Amigos”, que levou uma série de ações lúdicas e educativas em 2022 a alunos da Escola Municipal Creuza de Paula Bastos, em Seropédica e da Escola Firjan SESI de Nova Iguaçu.

Durante o encontro dessa terça, exemplares da “Revista Guandu” foram distribuídos, mas outros serão enviados a empresas e órgãos parceiros, além de serem levados a eventos que o Comitê participar, como forma, também, de divulgar suas ações.

Entre outros assuntos abordados na revista estão, inclusive, o “Fiscal das Queimadas” e o “Cine Guandu”, além de programas de destaque como o “Sanear Guandu” (referência principalmente no saneamento rural), o “Produtores de Água e Floresta (PAF)” e as elaborações dos Planos Municipais de Mata Atlântica (PMMAs) e dos Programas Municipais de Educação Ambiental (ProMEAs).

Seja um Fiscal das Queimadas

A campanha de Fiscal das Queimadas vai seguir até setembro, além das ações nas redes sociais, a ideia é que as empresas e instituições parceiras também estejam engajadas com o projeto para que também se tornem um “Fiscal das Queimadas”. Tendo uma conduta de preservação para evitar incêndios, como também, alertar colaboradores para os cuidados neste período seco, são os principais quesitos para ser um Fiscal. Para participar entre em contato com o Comitê Guandu pelo email: comunicacao.guandu@agevap.org.br

Acompanhe vídeos e outras postagens sobre a campanha “Fiscal das Queimadas” nas redes sociais do Comitê Guandu-RJ:

https://www.facebook.com/comiteguandu?mibextid=ZbWKwL

https://instagram.com/comiteguandu?igshid=NTc4MTIwNjQ2YQ==

 

 

Siga o Rota
Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *