Chamada de propostas da Iniciativa Amazônia+10 é aberta no Espírito Santo

Chamada de propostas da Iniciativa Amazônia+10 é aberta no Espírito Santo

Fundação capixaba vai disponibilizar R$ 300 mil para cada projeto contemplado

O Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) lançou a Chamada de Propostas nº 003/2022 – Iniciativa Amazônia+10, que visa ao desenvolvimento de Ciência, Tecnologia e Inovação (C,T&I) na região da Amazônia Legal. Os investimentos totalizam mais de R$ 50 milhões com a adesão de 20 Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) do Brasil.

No Espírito Santo, até dois projetos serão apoiados pela Chamada, por meio da adesão da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes). A Fundação capixaba disponibiliza o total de R$ 600 mil, sendo R$ 300 mil para cada projeto contemplado. Os recursos são oriundos do Fundo Estadual de Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (Funcitec).

O objetivo da Chamada de Propostas Amazônia +10 é o de apoiar a pesquisa científica e o desenvolvimento tecnológico em instituições de ensino e pesquisa e em empresas sobre os problemas atuais da Amazônia, que tenham como foco o estreitamento das interações natureza-sociedade para um desenvolvimento sustentável e inclusivo da região.

Os estudos apoiados no âmbito desta iniciativa deverão avançar o conhecimento científico e tecnológico sobre a região propondo soluções de adaptação baseadas na comunidade, ou seja, desenvolvida conjuntamente com a população local, de forma a prioritariamente beneficiar e promover o bem-estar das populações da região de forma consistente e em longo prazo. A participação de formuladores de políticas públicas e investidores públicos e privados será incentivada em todos os projetos.

ANÚNCIO

Eixos Prioritários

Serão recebidas propostas que apresentem pesquisa científica que contribua para a resolução de problemas considerados prioritários para o avanço do desenvolvimento sustentável na região, em três eixos:

Territórios como infraestrutura e logística que facilitam o desenvolvimento sustentável em dimensão multiescalar;

Povos da Amazônia como protagonistas do conhecimento e da valorização da biodiversidade e adaptação às mudanças climáticas;

Fortalecimento de cadeias produtivas sustentáveis pelos amazônicas.


Elegibilidade e Submissão de Propostas

As propostas devem ter a participação de pesquisadores responsáveis de pelo menos três Estados das FAPs que aderiram à chamada, sendo que um deles deve ser obrigatoriamente vinculado a instituições de Ensino Superior e/ou pesquisa, ou ainda de empresas, com sede nos Estados da região Amazônica (Amazonas, Acre, Rondônia, Roraima, Pará, Maranhão, Amapá, Tocantins e Mato Grosso).

Os candidatos do Espírito Santo devem seguir as diretrizes específicas da Fapes para participação na Chamada. A submissão dos projetos deve ser feita na plataforma www.sigfapes.es.gov.br. Os projetos apoiados deverão ter duração de, no máximo, 36 meses.


Central de Dúvidas

Para maiores informações acerca da Chamada UK Academies 2022, os candidatos deverão entrar em contato pelo endereço eletrônico: chamadaamazonia10@gmail.com

E, caso necessitem de esclarecimentos quanto diretrizes específicas da Fapes, os candidatos poderão entrar em contato com: parcerias@fapes.es.gov.br e parcerias1@fapes.es.gov.br.

FONTE: Ascom da Fapes

ANÚNCIO
ANÚNCIOS

Inea reconhece 104º Reserva Particular do Patrimônio Natural e lança programa de observação astronômica no RJ

Inea reconhece 104º Reserva Particular do Patrimônio Natural e lança programa de observação astronômica no RJ

Parque Estadual do Desengano sediou cerimônia no Norte Fluminense

O Rio de Janeiro já conta com a 104ª Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) criada no estado. A unidade foi certificada no município de Santa Maria Madalena, no Norte Fluminense. A cerimônia de reconhecimento aconteceu no Parque Estadual do Desengano, onde aconteceu também o lançamento do primeiro programa de observação astronômica em unidades de conservação do Brasil, o Vem Ver o Céu.

“Hoje o Norte Fluminense dá grandes passos em direção ao desenvolvimento sustentável. Tanto a certificação de mais uma Reserva Particular do Patrimônio Ambiental, quanto o lançamento do programa, contribuem para o alcance do nosso objetivo principal: a conservação dos patrimônios ambientais fluminenses”, celebrou o presidente do Inea, Philipe Campello.

A RPPN Fazenda Boa Fé é a 104ª reconhecida pelo instituto e conta com 18,23 hectares. Sua certificação faz parte dos resultados produzidos pela Fase V do Programa Estadual de Apoio às RPPNs do RJ, que utiliza recursos do Fundo da Mata Atlântica oriundos de compensação ambiental para fornecer suporte técnico e orientação aos proprietários interessados.

A Fazenda Boa Fé integra hoje os 8.524 hectares de Mata Atlântica protegidos por RPPNs no Estado, equivalente a oito mil campos de futebol.

A noite do último dia 23 contou ainda com o lançamento do Programa Estadual de Observação Astronômica do Estado do Rio de Janeiro, o Vem Ver o Céu. Coordenado pela Diretoria de Biodiversidade, Áreas Protegidas e Ecossistemas (Dirbape) do Inea, a iniciativa tem como objetivo sensibilizar os visitantes quanto à poluição luminosa, subsidiar pesquisas científicas, estimular a astrofotografia e promover a educação ambiental da comunidade.

A partir do programa, as unidades de conservação administradas pelo instituto e as RPPNs contarão com um calendário de atividades educativas e de observação astronômica recorrentes, além da produção de conhecimento técnico-científico sobre o tema.

Com o apoio da equipe do Parque Estadual da Serra da Tiririca e de astrônomos do Observatório do Valongo, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a cerimônia de lançamento contou com atividades de astrofotografia e observação do céu com telescópios para o público presente.

O Parque Estadual do Desengano faz jus à escolha de estreia do programa. O parque é o primeiro da América Latina a receber o título de Dark Sky Park pelo International Dark-Sky Association (IDA). O reconhecimento diz respeito à qualidade excepcional de observação de noites estreladas e atesta a proteção do ambiente noturno na região.

ANÚNCIO

Sobre a unidade de conservação

Com 21.365,82 hectares, o Parque Estadual do Desengano é o parque estadual mais antigo do Estado do Rio de Janeiro e abrange parte dos municípios de Santa Maria Madalena, São Fidélis e Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. Dentro de seus limites, estão protegidas a fauna, a flora e os ecossistemas, garantindo a preservação dos recursos naturais.

ANÚNCIO
ANÚNCIOS

O que o seu município faz para cuidar dos cães e gatos?

O que o seu município faz para cuidar dos cães e gatos?

Participe! Dê a sua contribuição! Ela é muito importante!

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) iniciou na última quarta-feira (22/06) pesquisa on line junto aos gestores municipais para saber o que os mais de cinco mil municípios brasileiros estão fazendo para proteger cães e gatos.

Com a pandemia, o número de animais abandonados cresceu muito nas áreas urbanas e rurais. O que era um motivo de preocupação de algumas cidades virou um problema nacional.

A pesquisa é restrita aos gestores municipais envolvidos com a execução de políticas públicas de proteção e bem-estar de cães e gatos e ficará aberta até o dia 31 de julho neste site. Para participar, basta acessar o site http://consultaspublicas.mma.gov.br/agendacaesegatos/

Após fazer o cadastro, é só responder o questionário e enviar. Em caso de dúvidas, encaminhe e-mail para cgpro@mma.gov.br

No assunto, escreva “Consulta aos gestores municipais – Formulário de pesquisa sobre proteção e bem-estar de cães e gatos”.

Além de contribuir para futuras parcerias, a pesquisa vai permitir ao MMA traçar um diagnóstico mais preciso da situação dos cães e gatos em todo o País. Com isso, será possível identificar, de um lado, boas práticas que merecem ser incentivadas e disseminadas, e, de outro, problemas que precisam ser resolvidos, principalmente nas comunidades mais carentes e vulneráveis.

A secretária de Biodiversidade do MMA, Beatriz Milliet, ressalta que a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que existam hoje no Brasil cerca de 20 milhões de cães e 10 milhões de gatos, equivalentes a mais da metade do total de animais de estimação. E esse número vem crescendo de forma acelerada, podendo chegar a 100 milhões (entre cães e gatos) em 2030.

“Isso gera descontrole populacional, causando abandono de animais, maus-tratos, disseminação de doenças e impactos nocivos ao meio ambiente”, diz ela.

O questionário é dividido em quatro partes – Visão geral, Executivo municipal, Legislação e Políticas públicas – e contém perguntas sobre ações que envolvem a proteção e bem-estar de cães e gatos, como programas de controle populacional, atenção básica veterinária, campanhas de vacinação contra zoonoses, educação para guarda responsável e adoção de animais, entre outros.

ANÚNCIO

“Esperamos que todos os municípios, todas as prefeituras participem desta consulta, o que auxiliará a construção de boas políticas públicas. O importante é que os gestores contribuam com dados e informações que serão úteis na definição de diretrizes de âmbito nacional para o aprimoramento das ações em defesa dos cães e gatos”, concluiu a secretária de Biodiversidade.


Mais informações:
Coordenação-Geral Nacional de Proteção e Defesa Animal (CGPRO) do MMA (61) 2028-1529

Fonte: Ascom MMA

ANÚNCIO
ANÚNCIOS

Aceiros ajudam a evitar incêndios em Parque Estadual de Guarapari

Aceiros ajudam a evitar incêndios em Parque Estadual de Guarapari

Ação faz parte do Programa Estadual de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais

Como forma de prevenção a possíveis incêndios no período mais seco, o Parque Estadual Paulo Cesar Vinha, em Guarapari, conta com novos aceiros. As faixas preventivas foram executadas na Trilha do Tropical e no Recanto da Sereia, áreas previstas no plano operativo da Unidade de Conservação (UC).

A ação faz parte do Programa Estadual de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (Prevines).

Os aceiros são faixas ao longo dos limites das UCs, onde a vegetação foi completamente eliminada da superfície do solo, para prevenir a passagem do fogo para área de vegetação, evitando-se assim queimadas ou incêndios.

“Faz parte do Prevines ações como fazer novos aceiros ou alargar os existentes, bem como abrir áreas de poços, por exemplo, em especial nas Unidades de Conservação que são mais propícias a incêndios no período crítico, que vai de maio a outubro”, explicou o coordenador operacional do Prevines, Marcelo Nascimento.

Além da equipe do Parque e do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, a ação teve parceria da Cesan e da Rodosol.

ANÚNCIO

Prevines

Com a finalidade de reduzir a perda da biodiversidade e os prejuízos socioeconômicos e ambientais decorrentes dos incêndios florestais, em 2009, o Estado do Espírito Santo criou o Programa Estadual de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (Prevines).

O programa tem por objetivo desenvolver atividades de prevenção e combate a incêndios florestais em áreas que coloquem em risco as Unidades de Conservação e o entorno; as áreas prioritárias para conservação da Mata Atlântica no Estado do Espírito Santo e demais áreas que coloquem em risco a preservação do meio ambiente e a segurança das pessoas.

O Prevines tem um Grupo Gestor que é formado pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), Corpo de Bombeiros Militar (CBMES), Coordenação Estadual de Defesa Civil, Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf), Secretaria da Casa Militar e Policia Militar Ambiental. Essas instituições são responsáveis por executar ações planejadas e permanentes de monitoramento, prevenção, fiscalização e combate aos incêndios florestais, ações estas que são priorizadas no período crítico de ocorrência desses desastres.

ANÚNCIO
ANÚNCIOS

“Amigos do Parque” com ações em Jurubatiba”

“Amigos do Parque” com ações em Jurubatiba”

Alunos visitarão a Lagoa da Garça no Parque Nacional, onde vão participar de trilhas e passeios guiados

A Lagoa das Garças, em Quissamã, localizada no Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, no Norte Fluminense, vai receber no próximo domingo (26), o evento Amigos do Parque. A iniciativa desenvolvida pela Prefeitura de Quissamã, por meio da secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo faz parte da série de eventos em comemoração ao Mês do Meio Ambiente, celebrado em junho, e do Programa Viver Quissamã.

O local vai receber estrutura com área de exposição para receber os alunos das escolas da rede municipal de ensino, IFF e escolas particulares que confirmarem a participação.

O Amigos do Parque vai contar com trilhas e passeios guiados. Os pedalinhos, caiaques, e pranchas de stand up paddle estarão disponíveis para a diversão, com o suporte das equipes da secretaria de Esporte e Juventude.

O objetivo, segundo a Prefeitura, é fazer com que os alunos tenham a possibilidade de desfrutar do turismo de experiência, e da importância de Quissamã contar com 65 % da extensão do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba dentro município.

“Quissamã está se estruturando na promoção do turismo de experiência, que fortalece vocações naturais, culturais e gastronômicas para também receber bem os visitantes. Isso gera emprego e renda para a nossa população, além de colocar o nome da nossa cidade nos principais roteiros turísticos. É importante que os alunos se tornem agentes multiplicadores e embaixadores do turismo”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Arnaldo Mattoso.

O evento tem acompanhamento do ICMBio e da direção do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba.

ANÚNCIO
ANÚNCIOS

Junho Verde: campanha “Uma só Terra” vai discutir cuidados com o Meio Ambiente em Iúna

Junho Verde: campanha “Uma só Terra” vai discutir cuidados com o Meio Ambiente em Iúna

Serão três dias de eventos para promover ações e cuidados com o Meio Ambiente

Mês dedicado à intensificação aos cuidados com o meio ambiente, o “Junho Verde” em Iúna, no Caparaó Capixaba, terá três dias de atividades pela preservação da natureza, a partir desta quinta-feira (23).

Na programação, a Prefeitura de Iúna prevê palestras, plantio de mudas e mutirão de limpeza no Rio Pardo, que corta o município.

Segundo a Prefeitura, a proposta é reforçar o tema da campanha mundial em prol do meio ambiente deste ano, com o tema “Uma Só Terra”.

“É um momento muito importante de conscinetinzação para nossa cidade. Iúna é verde, temos muito que cuidar e proteger o nosso espaço ambiental na nossa terra. Com a participação e colaboração dos nossos munícipes sempre teremos nossa terra preservada e cuidada”, disse o prefeito Romário Batista Vieira.

ANÚNCIO

Confira a programação completa na imagem.

ANÚNCIOS

Corpo de Bombeiros alerta para incêndios florestais neste período

Corpo de Bombeiros alerta para incêndios florestais neste período

Situação se agrava durante o período de estiagem, de maio a outubro

Fotos: divulgação do Corpo de Bombeiros
Fotos: divulgação do Corpo de Bombeiros

Com a chegada do inverno, período considerado mais seco, e também com os festejos juninos e julinos, incêndios florestais ficam mais frequentes. Diante dos riscos, o Corpo de Bombeiros do estado do Rio de Janeiro alerta para práticas ilegais que podem ocasionar queimadas, como soltar balões.

Dados do Corporação mostram que só de janeiro a maio deste ano, a Corporação já atendeu 3.666 ocorrências relacionadas a fogo em vegetação no estado do Rio de Janeiro. Em todo ano de 2021, foram 13.679 atendimentos pelo mesmo motivo, sendo mais da metade deles realizados justamente no segundo semestre. Os números não foram muito diferentes em 2020. Em 12 meses aconteceram 13.674 ocorrências.

“A situação se agrava durante o período de estiagem, de maio a outubro, quando as condições atmosféricas, como a baixa umidade relativa do ar e a temperatura característica do período, favorecem os incêndios florestais por conta da vegetação mais seca”, informou a assessoria da Corporação.

Apesar de não ter dados específicos de incêndios relacionados diretamente a soltura de balões, o Corpo de Bombeiros também aproveita esta época para intensificar os alertas sobre esta prática criminosa.

“Quem vê balões voando pelo céu nem sempre conhece os riscos que carregam e as tragédias que podem causar. Por serem feitos da combinação de estopa com materiais inflamáveis (parafina e querosene ou álcool) aquecidos em seu interior – independente do tamanho -, os balões entram em correntes de ar e são levados para locais imprevisíveis, impossíveis de monitorar. Dependendo de onde caiam causam danos irreparáveis, ferindo pessoas, atingindo redes elétricas, causando explosões e incendiando matas”, alertou o Corpo de Bombeiros, por meio de sua assessoria.

O artigo 42 da Lei de Crimes Ambientais (Lei nº 9.605/98) diz que fabricar, vender, transportar ou soltar balões pode levar a pessoa à detenção de um a três anos, ou multa, ou ambas, cumulativamente. Além da pena, vale ressaltar que os crimes ambientais são inafiançáveis.
Para denunciar, ligue para o 193 ou no Linha Verde, um programa do Disque Denúncia: os telefones são 0300 253 1177 (para o interior, a custo de ligação local), 2253 1177 (para a capital), ou por meio do aplicativo para celulares “Disque Denúncia RJ”.

ANÚNCIO
ANÚNCIOS

ICMBio alerta: Varíola dos macacos é transmitida somente entre humanos

ICMBio alerta: Varíola dos macacos é transmitida somente entre humanos

Instituto orienta que os primatas não devem sofrer retaliações e, em casos suspeitos, devem ser acionados os órgãos competentes

Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

Recentemente, a população mundial passou a ser informada sobre novos casos da varíola dos macacos em 22 países fora do continente africano e no Brasil, uma doença zoonótica causada pelo vírus Mokeypox, do gênero Orthopoxivirus.

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), junto a demais entidades de proteção do meio ambiente e da biodiversidade, alertam que, apesar do nome, não há participação de macacos nas transmissões identificadas até o momento, com contaminação entre pessoas.

Os primeiros casos foram apontados à Organização Mundial da Saúde (OMS) no dia 13 de maio deste ano. Até o momento, as autoridades sanitárias não identificaram o animal ou mesmo o local de origem da doença. Com as transmissões comunitárias humano-humano, essa forma de contágio passa a ser o fator relevante para o estabelecimento de medidas de controle, segundo as autoridades.

ANÚNCIO

Destaca-se, portanto, segundo o Instituto, que os primatas não-humanos não são os principais responsáveis pela disseminação da doença, mas, sim, vítimas como os humanos, com adoecimento precoce, antecipando o alerta sobre o impacto para a humanidade. Os primatas não devem sofrer retaliações e, em casos suspeitos, devem ser acionados os órgãos competentes.

“Os macacos têm papel importante na manutenção de florestas, na polinização, dispersão de sementes nativas, controle de pragas e ainda auxiliam na manutenção da saúde ambiental e humana”, destacou em nota o ICMBio, publicada em seu site oficial.


Vírus menos severo

A varíola humana foi erradicada mundialmente após a década de 1980, já o vírus Monkeypox, causador da varíola dos macacos, apresenta transmissão menor e com severidade branda.

Atualmente, foram identificados casos na Alemanha, Argentina, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, Dinamarca, Emirados Árabes, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Holanda, Israel, Itália, México, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Suécia e Suíça. Alguns casos suspeitos estão em investigação no Brasil.

Fonte: Agência Brasil

ANÚNCIO
ANÚNCIOS

Oficina de educação ambiental no bairro Aquidaban em Cachoeiro tem nova data

Oficina de educação ambiental no bairro Aquidaban em Cachoeiro tem nova data

Proposta é colher contribuições da população para a preparação do Plano Municipal de Educação Ambiental

Inicialmente programada para esta quarta-feira (22), a oficina comunitária do Plano Municipal de Educação Ambiental (PlanEA-CI) no bairro Aquidaban, em Cachoeiro de Itapemirim teve sua data alterada. A atividade foi remarcada para 6 de julho, às 9h, na escola estadual Polivalente Getúlio Vargas.

Além de moradores do bairro que sediará o encontro, estão convidadas a participar as comunidades dos bairros Maria Ortiz, Centro, Guandu, Ferroviários, Independência, Santa Cecília, Novo Parque, Alto Novo Parque, Village da Luz, Abelardo Machado, Santa Helena, Nossa Senhora de Fátima, Fé e Raça, Rubem Braga, Ilha da Luz Vila Rica e Ibitiquara.

O objetivo da oficina, realizada pelas secretarias municipais de Meio Ambiente e Educação, é colher, junto às comunidades, informações sobre as potencialidades das regiões, pontos fortes e ameaças nos seguintes eixos temáticos: recursos naturais; saneamento e resíduos; proteção e bem-estar animal; controle ambiental; cidadania e comunidade e gestão ambiental no campo.

As oficinas começaram no último mês de abril e já foram realizadas sete, das quais participaram cerca de 230 cachoeirenses. Os encontros estão em sua reta final: faltam apenas três – confira a programação abaixo.

“Temos registrado uma participação significativa do público envolvido, dos munícipes em geral, que têm dado uma excelente contribuição para a organização do Plano Municipal de Educação Ambiental”, avalia a secretária municipal de Meio Ambiente, Luana Fonseca.

ANÚNCIO

Audiências previstas

Além das oficinas, serão realizadas duas audiências públicas relativas ao plano. A primeira está prevista para o próximo mês de setembro. Já a segunda acontecerá em março de 2023. A implementação do PlanEA-CI é coordenada pelo Órgão Gestor da Política Municipal de Educação Ambiental (formado por servidores das secretarias de Meio Ambiente e de Educação), e foi designada pela lei municipal 7.744/2019, regulamentada pelo decreto 29.579.


Confira a programação das oficinas

Oficina Área III
Maria Ortiz, Centro, Guandu, Ferroviários, Independência. Santa Cecilia, Novo Parque, Alto Novo Parque, Village da Luz, Monte Líbano, Abelardo Machado, Santa Helena, Nossa Senhora da Penha, Aquidaban, Nossa Senhora de Fátima, Fé e Raça, Rubem Braga, Ilha da Luz, Vila Rica, Ibitiquara, Nossa Senhora Aparecida.

LOCAL OFICINA: EEEFM Presidente Getúlio Vargas – Polivalente Aquidaban. Data: 6 de julho (quarta-feira). Horário: 14h.
Educação Formal – voltada para profissionais da educação.

LOCAL OFICINA: EEEFM Presidente Getúlio Vargas – Polivalente Aquidaban. Data: 13 de julho (quarta-feira). Horário: 09h.
Educação Formal – voltada para profissionais da educação.

LOCAL OFICINA: EEEFM Presidente Getúlio Vargas – Polivalente Aquidaban. 13 de julho (quarta-feira). Horário: 14h.

ANÚNCIO
ANÚNCIOS

Inscrições abertas para seleção de vídeos do Circuito Tela Verde

Inscrições abertas para seleção de vídeos do Circuito Tela Verde

Os vídeos selecionados vão compor Mostra Nacional de Produção Audiovisual Independente

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) está com uma chamada aberta para produtores de todo Brasil submeterem vídeos para a 11ª Mostra Nacional de Produção Audiovisual Independente do Circuito Tela Verde (CTV). A inscrição dos vídeos poderá ser realizada até 15 de julho de 2022.

O Circuito Tela Verde – CTV é uma iniciativa do MMA que tem como objetivo estimular e promover ações de educação ambiental por meio da utilização de materiais pedagógicos audiovisuais.

Os vídeos selecionados nessa chamada irão compor a 11ª Mostra CTV e serão disponibilizados para instituições de todo o Brasil que se cadastrarem como espaços exibidores. O cadastramento dos espaços exibidores será realizado por meio de uma chamada pública específica.

O Circuito Tela Verde incentiva a produção audiovisual independente, por isso, qualquer pessoa pode participar da chamada pública. Podem encaminhar vídeos para a Mostra: pessoa física sem vínculo com instituições; escolas; redes de meio ambiente e educação ambiental; espaços educadores; sociedade civil organizada; comunidades; produtoras e afins.

Os vídeos podem ser curtas, vinhetas, animações, produzidos com os mais diversos recursos, desde filmadoras, câmeras de celular, câmeras digital ou qualquer outro material que capture imagem e som.

Para dúvidas e mais informações, os interessados podem entrar em contato com a equipe do CTV no seguinte endereço eletrônico: circuitotelaverde@mma.gov.br

ANÚNCIO

Circuito Tela Verde

Iniciativa do Departamento de Educação e Cidadania Ambiental, o MMA promove regularmente a Mostra do Circuito Tela Verde, que reúne vídeos de todas as regiões do País com conteúdo ambiental a serem exibidos em todo o território nacional. Desde a origem do CTV, já foram selecionados 368 vídeos sobre meio ambiente e cadastrados mais de 9 mil espaços exibidores.

Para mais informações sobre o projeto, acesse a página do Circuito Tela Verde: https://www.gov.br/mma/pt-br/assuntos/educacaoambiental/cidadania-ambiental/circuito-tela-verde-1

ASCOM MMA

ANÚNCIO
ANÚNCIOS